terça-feira, 3 de agosto de 2010

O retorno e o saldo de produtos gourmet do giro europeu

Em primeiro lugar, gostaria de desculpar-me com todos pelo “sumiço” repentino e inexplicado. Dito isso, foi por uma ótima causa. Na segunda quinzena de julho viajamos à Europa para o casamento da minha irmã Teresa, e aproveitamos para dar um pequeno giro pela França, Bélgica e Holanda. Em pouco menos de duas semanas, percorremos o sul da Córsega (ilha francesa no mediterrâneo), Paris, Bruges, Bruxelas e Amsterdã. Vivenciamos experiências inesquecíveis, turísticas e gastronômicas, que prometo relatar aqui, aos poucos.

Por enquanto, apresento o saldo de compras gourmet da viagem. Embarquei munida com uma listinha de desejos, que acabou sendo complementada por descobertas que fizemos pelo caminho. A maior parte das aquisições foram feitas em Paris, no Bon Marché e na Grande Épicerie, que ficam na rue de Sèvres. Basta descer na estação de metrô Sèvres Babylone, que você sairá quase em frente ao Bon Marché.


Le Bon Marché é a loja de departamentos mais sofisticada de Paris. Construído em 1869 pelo arquiteto Alexandre Leplanche, ele foi o primeiro prédio da França a utilizar a estrutura metálica de Gustave Eiffel. Segundo a Maria Lina, do blog Conexão Paris, os parisienses o preferem porque é mais confortável, mais vazio, e os turistas apressados não chegam até lá. Ele reúne tudo o que tem de melhor da moda e da decoração, e também tem uma seção maravilhosa de cozinha, onde comprei as mini forminhas de cupcake, o espremedor de limão e os moedores de sal e pimenta da Peugeot. Todos sabem que Peugeot é uma indústria automobilística, mas poucos sabem que é também uma indústria de artigos para a cozinha. Seus moedores, considerados os melhores do mundo, são objetos indispensáveis nas mesas de todos os gourmets.

mini forminhas de cupcakes

espremedor de limão

moedores de sal e pimenta Peugeot

Já a Grande Épicerie de Paris, que fica em um prédio ao lado do Bon Marché e é parte da loja, possui mais de 5000 produtos diferentes, selecionados nos quatro cantos do mundo. Os produtos são comprados todos os dias: mais de 200 queijos, peixes frescos, frangos de Bresse, tudo vindo diretamente do produtor. Atenção: os macarons estão entre os melhores de Paris. Na Grande Épicerie você também pode encontrar produtos das famosas casas Fauchon e Hediard.


Lá adquiri um pacote de sal rosa do Himalaia, bouquets garnis, lavanda, extrato de baunilha, vinagre de frutas vermelhas e as forminhas de madeleine.


sal rosa do Himalaia

De pureza excepcional, o sal é colhido dos depósitos que ficam ao pé da montanha, formados há milhões de anos quando a região era banhada por mar. O lindo tom vem dos minerais presentes, que também contribuem para que seu sabor se diferencie dos demais, com toque metálico agradável e suave. O ferro, por exemplo, dá o tom avermelhado, e o manganês, o laranja, resultando num salmão brilhante.


bouquets garnis da Provence, ideal para utilizar em caldos, ragus e cozidos.


lavanda da Provence, para ser usada no tempero de aves, em sobremesas e infusões


extrato de baunilha

A minha idéia inicial era comprar a fava ou vagem de baunilha, que não acho nos supermercados daqui de BH. No entanto, o preço era salgado, seis euros por UMA fava. Portanto, resolvi comprar o extrato de baunilha, bem mais concentrado do que a essência de baunilha que encontramos no Brasil.


vinagre de polpa de frutas vermelhas

O ceviche com vinagre de framboesa do restaurante Cantina Piacenza me fez querer esse vinagre para mim. Não sei qual é o vinagre que o chef Américo Piacenza usa, se ele mesmo é quem faz, mas não resisti quando vi a garrafinha na Grande Epicerie.


forminhas de mini madeleines

As madeleines são bolinhos doces assados no forno, com a superfície estriada e o formato de concha de vieira, à base de farinha de trigo, manteiga, ovos e açúcar, aromatizados com casca de limão ou água de flor de laranjeira. Essas são as versões tradicionais, mas existem inúmeras, tanto doces quanto salgadas.


Dica do Conexão Paris: você pode almoçar ou fazer um lanche na Grande Épicerie. Em um dos ângulos deste vasto mercado existe um espaço pic-nic que oferece saladas diversas, sopas e uma escolha de dois pratos quentes preparados na hora, diante do cliente. Tudo com a qualidade Bon Marché. Come-se em mesas coletivas e está sempre lotado. Tudo é delicioso. Se você quiser um lugar, chegue antes das 12h ou depois das 14h.

Outras lojas de artigos de cozinha
 
Também pretendia ir à rue Montmartre e arredores para conferir as lojas de artigos de cozinha indicadas pela Maria Lina, mas não deu tempo. No entanto, fica aqui a dica:

Simon A. – bonita loja, fornecedores para hotéis e restaurantes, artigos de excelente qualidade e caros – 48 rue Montmartre 75002 Paris – metrô Les Halles.

La Bovida – vendedores amáveis, panelas das melhores marcas, facas, formas especiais, eletrodomésticos – 36 Rue Montmartre 75001 Paris – metrô Les Halles.

Mora – material para pâtisseries, para padarias e para a cozinha em geral – 13 rue Montmartre 75001 Paris – metrô Les Halles.

G.Detou – material para a fabricação de pâtisseries, de balas e bombons e produtos à base de chocolate – 58 rue Tiquetone 75002 Paris metrô Les Halles.

A Madeleine gastronômica
 
Outra dica para compras gastronômicas em Paris é a Place de la Madeleine. Além de contemplar a estonteante igreja de la Madeleine, você pode fazer um tour pelas lojas Fauchon, Hediard e Maille e pelo restaurante Caviar House & Prunier. Vejam aqui matéria do Conexão Paris sobre a Fauchon e a Hediard, e aqui matéria sobre a Maille e o Caviar House & Prunier.

Especialidades belgas
 
Da Bélgica vieram 13 garrafas de cerveja, que acabaram reduzidas a 10. Infelizmente, três delas quebraram dentro da mala!

Deus, cerveja produzida segundo o método champenoise, e as Delirium Nocturnum e Tremens

Lindemans Gueuze e Cantillon Kriek, Mort Subite Kriek, e as trapistas Westvleteren, Rochefort 8 e 10

"O" Chocolate
 
Lá também comprei os chocolates da Valrhona, apesar da marca ser francesa. Não resisti, porque havia uma loja quase em frente ao hotel de Bruxelas. Aberta em 1922, a fábrica elabora chocolates que estão entre os melhores do mundo. Seus produtos, feitos a partir de matéria-prima selecionada de países como Equador e República Dominicana, são valorizados por ter aromas e sabores exuberantes. Aqui no Brasil, porém, eles eram um tanto desconhecidos, por não dispor de loja própria. Em janeiro de 2010 a fábrica abriu a primeira loja em São Paulo.


Tradição corsa
 
Por fim, da Córsega vieram os deliciosos vinhos tintos e rosés Domaine Saparale, que foram servidos nas festividades do casamento da minha irmã, além de ervas, terrines, compotas, geléias e jogos americanos pintados à mão, garimpados em Bonifácio, pano de fundo das fotos dos produtos.

vinhos Domaine Saparale produzidos em Sartène, Córsega

ervas aromáticas

bagas de myrte

Os arbustos de myrte, mirto, ou murta estão espalhados por toda a Córsega. Na Sardenha e na Córsega produz-se um licor digestivo, chamado mirto, macerando bagas de murta em álcool; ao licor atribuem-se virtudes curativas de doenças da boca e sistema digestivo. Das folhas e flores destiladas faz-se uma água usada como cosmético, chamada água-de-anjo. São cultivadas ainda por causa do seu óleo essencial, usado em perfumaria e mesmo como condimento.


mistura das ervas murta, tomilho, alecrim e louro, para temperar carnes

mistura das ervas murta, tomilho, alecrim e erva-doce, para temperar peixes

terrines, compotas e geléias feitas com produtos típicos da Córsega

Terrines de porco, javali e castanha

Compotas e geléias de figo, mexerica, murta e castanha

8 comentários:

Adrina disse...

Prezada Clara, lindo post! Eu costumo comprar favas de baunilha na banca Santo Antônio, no Mercado Central, aqui em BH. Abraços, Adrina.

Rita Lopes disse...

clarinha, tudo fino, lindo e sutil, não? de uma delicadeza só. além de saborosos, dão gosto no olhar.

Clara Bello disse...

Obrigada, Adrina. É mesmo? Quanto custam as favas lá no mercado? Abs.

Clara Bello disse...

Ei, Ritinha, é tudo uma maravilha! O Bon Marché e a Grande Epicerie são inesquecíveis. Beijo.

Adrina disse...

As últimas que comprei custaram 12 reais (um tubo com 2 unidades). Abraços!

Clara Bello disse...

Obrigada, Adrina, vou até lá assim que puder. Abs.

Beca P. disse...

Clara, que delícia (literalmente rs.) de viagem! Realmente dá vontade de trazer um mundo de quitutes da europa né?
A gente quase se encontrou, tava ali do lado da Córsega, na Sardegna =D
Vou ficar de olho aqui pra saber os causos aos poucos rs. Estava com saudades do blog.
Bjks

Clara Bello disse...

Ei, Beca, nem me fala, a viagem foi mesmo deliciosa, e pelo que eu vi no seu blog, a sua também!! Estávamos pertinho!! Da cidade de Bonifácio, no sul da Córsega, a gente enxerga a Sardegna. Contarei tudo, e quero saber tudo da sua também. Bj.

Postar um comentário